A Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC) e a Organização Internacional Unidos pelos Direitos Humanos (UDH) lançaram hoje, nas escolas, uma campanha de educação para os Direitos Humanos.

Esta iniciativa, segundo a presidente da CNDHC, decorre no âmbito da campanha de celebração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, lançada pela CNDHC no passado mês de Dezembro, com a parceria do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, que tem como objectivo promover o documento, estimulando as pessoas a gravarem a leitura do mesmo em crioulo.

Para Zaida Morais de Freitas, com o lançamento desta campanha nas escolas estão a densificar e a maximizar para que todas as pessoas tenham acesso à Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A ideia, explicou, não é só fazer com que as pessoas conheçam os princípios consagrados nessa declaração, mas que esse princípio faça parte da vida das pessoas, para que Cabo Verde seja um país “pleno de paz, harmonia e respeito pela dignidade da pessoa humana”.

Para Carolina Rueda, voluntária da UDH, o trabalho desta organização é fazer com que todas as pessoas tenham conhecimento dos direitos humanos. Por isso, diz acreditar que a educação é uma ferramenta principal para ter uma mudança no mundo.

É neste sentido que, conjuntamente, lançaram esta campanha para educar os jovens, visando a promoção dos direitos humanos, da paz e da tolerância no mundo.

Uma vez que a sociedade cabo-verdiana vem passado por diversas questões de violação dos direitos humanos, lembrou, Carolina Rueda comprometeu-se em trabalhar, conjuntamente com a CNDJH, para que possam encontrar soluções que sejam aplicadas pelo Governo, no sentido de haver mudança de comportamento e diminuição da violência e da criminalidade.

Esta campanha, cujo acto de lançamento aconteceu na Escola Secundária da Achada Grande Frente, na Cidade da Praia, vai ser, posteriormente, alargada a todas às escolas do país.