O chefe de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, disse hoje que os erros nos manuais escolares antigos não justificam os detetados nos livros experimentais introduzidos este ano e apelou para um discurso de rigor e responsabilização.
Jorge Carlos Fonseca fez essa declaração à imprensa, quando visitava a Escola Manuel Lopes de Calabaceira, no âmbito do Dia Mundial do Professor (05 de Outubro) e do aniversário da Constituição da República de Cabo Verde (25 de Setembro) onde proferiu uma palestra alusiva à data.