• Governo vai elaborar brevemente um plano estratégico para as TIC – director DGPOG

    Governo vai elaborar brevemente um plano estratégico para as TIC –...

  • Governo vai elaborar brevemente um plano estratégico para as TIC – director DGPOG

    Governo vai elaborar brevemente um plano estratégico para as TIC –...

  • São Domingos: Mais de 40 crianças participam no quinto parlamento infanto-juvenil

    São Domingos: Mais de 40 crianças participam no quinto parlamento...

  • Agenda Nacional de Investigação e   Fundo da Pesquisa para o Desenvolvimento são importantes para desenvolver a pesquisa aplicada-Ministra da Educação

    Agenda Nacional de Investigação e Fundo da Pesquisa para o...

  • Criados 28 comités infanto-juvenis nas escolas do ensino básico e secundário de São Vicente

    Criados 28 comités infanto-juvenis nas escolas do ensino básico e...

Programas em Destaque

JUN.
18

18-06-18 07:55 - 07:59

JUN.
18

18-06-18 08:00 - 10:59

JUN.
18

18-06-18 11:00 - 11:29

JUN.
18

18-06-18 12:00 - 12:05

JUN.
18

18-06-18 12:30 - 12:59

JUN.
18

18-06-18 14:00 - 14:30

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 130

O Presidente da República admitiu hoje que é de vital importância que a questão do alcoolismo seja encarada como prioridade nacional, como um problema social, colectivo, uma questão de saúde pública em relação à qual devem ser preparadas e desenvolvidas políticas públicas eficazes, em matéria de prevenção e tratamento.

 

Jorge Carlos Fonseca falava na cerimónia oficial do lançamento da campanha nacional de prevenção do uso abusivo do álcool, que decorreu sob o lema “Menos álcool, mais vida” de que é promotora a Presidência da Republica.

“Pretendemos contribuir para que, de uma forma articulada, as diferentes medidas de intervenção preventiva cheguem a todas as pessoas, nas escolas, nas igrejas, nos lares familiares, nas ruas, nas empresas, nos quartéis, nas prisões, nos hospitais”.
O chefe do estado assegurou que  o abusivo de bebidas alcoólicas tornou-se num dos “maiores males” do país pelo que apelou a sociedade a unir-se para fazer face a este flagelo.
“A apresentação desta campanha é um grito, um grito bem alto e angustiado, mas também esperançado do Chefe de Estado, de destacados governantes e de mais de seis dezenas de entidades da sociedade civil e do Estado, dirigido às pessoas, às famílias e a todas as outras entidades deste país no sentido de as alertar para a necessidade de seriamente enfrentarmos esse flagelo e de assumirmos que menos álcool traz mais saúde, mais bem-estar e mais felicidade.
Que este grito ecoe por todos os cantos do país e da diáspora é o meu desejo mais ardente”, frisou.

A Campanha de Prevenção do Uso Abusivo do Álcool surge da constatação de que é necessária uma abordagem urgente, forte, estratégica e articulada entre os diversos agentes de intervenção para inverter esta situação e tem como objetivo geral, contribuir para a diminuição do uso abusivo e da dependência do álcool em Cabo Verde.  
A campanha realiza-se no âmbito das atribuições/funções constitucionais, a que a Presidência da República tem participado na construção de soluções de problemas de natureza socioeconómica com os quais o país vem lutando, e tem como objectivo contribuir para a diminuição do uso abusivo da dependência do álcool em Cabo Verde, bem como dos malefícios associados.