• Santo Antão: Governo analisa condições de operacionalização do ensino superior na ilha – primeiro-ministro

    Santo Antão: Governo analisa condições de operacionalização do...

  • O que é a universalização do acesso à educação pré-escolar no sistema educativo formal?

    O que é a universalização do acesso à educação pré-escolar no...

  • Conselho do Ministério da Educação serviu para se criar condições para iniciar  ano letivo 2017/2018 normalmente

    Conselho do Ministério da Educação serviu para se criar condições...

  • Ministério da Educação organiza escolas em agrupamentos educativos

    Ministério da Educação organiza escolas em agrupamentos educativos

  • Grupo Caetano Retail apoia nove jovens das Aldeias SOS no acesso ao ensino superior

    Grupo Caetano Retail apoia nove jovens das Aldeias SOS no acesso ao...

Programas em Destaque

AGO.
18

18-08-17 06:00 - 06:59

AGO.
18

18-08-17 07:00 - 07:20

AGO.
18

18-08-17 07:30 - 07:35

AGO.
18

18-08-17 07:55 - 07:59

AGO.
18

18-08-17 08:00 - 10:59

AGO.
18

18-08-17 12:00 - 12:05

Como sabemos, o álcool provoca grandes efeitos sobre o organismo humano. Sua ação depressiva sobre o cérebro e sistema nervoso diminui a capacidade mental e física dos indivíduos, tornando impossível a realização de tarefas mais complexas, como dirigir, por exemplo. Segundo a Associação Médica Americana, uma pessoa pode se tornar incapacitada de pegar no volante quando o nível de álcool em seu corpo atingir 0,05 gramas/litro. 
A partir desta conclusão, surgiu a necessidade de medição da quantidade de álcool presente no organismo dos motoristas. Mas como? Colher amostras de sangue e enviar para análise em laboratório seria algo nem um pouco prático. Tudo se resolveu em 1954, quando Dr. Robert Borkenstein, da polícia do estado de Indiana, EUA, inventou o bafômetro, um aparelho que permite checar os níveis de álcool por meio da análise do ar exalado pelos pulmões. 
 
O aparelho é composto por um tubo transparente, um bocal e uma bolsa plástica inflável. Para usar o bafômetro, se deve assoprar o bocal. Quando uma pessoa ingere uma bebida alcoólica, o álcool é absorvido pela sua boca, garganta, estômago e intestinos, chegando à corrente sangüínea. Quando o sangue passa pelos pulmões, atravessa as membranas dos alvéolos pulmonares até o ar. Desta forma, é possível medir os níveis de álcool do organismo de um indivíduo por meio da análise de seu hálito. 
 
O ar expelido entra em contato com uma mistura de ácido sulfúrico, dicromato de potássio, nitrato de prata e água, fazendo-a mudar de cor, de amarelo para verde. É a partir desta mudança de coloração que se pode estimar os níveis de álcool presentes no sangue e o estado de embriaguez de um indivíduo.
Por Tiago Dantas